Professora ganha prêmio por inclusão das mulheres nas ciências exatas

Projeto Women in Engineering
Projeto "Women in Engineering"

Após fundar e participar de projetos que incentivam o ingresso e a permanência das mulheres na área de exatas, a professora Cristiane Agra Pimentel ganhou o prêmio de Ensino de Graduação 2021 da IEEE (Electrical and Electronic Engineers, ou Instituto de Engenheiros Eletricistas e Eletrônico). 

Cristiane, de 43 anos, trabalhou durante 12 anos como engenheira de materiais. Em 2012, ela deixou o emprego para se tornar professora da UFRB (Universidade Federal do Recôncavo Baiano), onde começou a se dedicar aos projetos.

Fui a primeira mulher a atuar como engenheira de processos em uma indústria de fabricação de alumínio primário em São Luís, em 2000. Ao acabar minha graduação, tive que passar por algumas situações que, se tivesse tido apoio e orientação durante a graduação, não teria passado“, conta a engenheira em entrevista ao “Universa“.

por Inclusão

O IEEE Women In Engineering (WIE) é uma sociedade técnico-profissional internacional criada em 1884 nos EUA que se dedica ao avanço da prática e da teoria e engenharia na computação, eletricidade, eletrônica. O IEEE possui mais de 400.000 associados – entre cientistas, engenheiros, pesquisadores e outros profissionais – em cerca de 150 países. O prêmio recebido pela professora existe há mais de 30 anos e esta é a primeira vez que a vencedora é da Região Nordeste da América Latina.

Cristiane Agra Princesas da Tecnologia
Professora Cristiane Agra (centro) com alunos integrantes do "Princesas da "

Mulheres nas Ciências

O prêmio não veio por um projeto em si. A atuação é composta de várias formas dentro da universidade e da sociedade. A gente atua para permitir uma igualdade, uma melhor atuação dessas meninas na área profissional voltada à área de exatas“.

A professora ainda conduz e participa de diversos projetos com o objetivo de incentivar mulheres a seguirem carreira na área das ciências exatas e tecnológicas. Alguns desses projetos são o “IEEE Women in Engineering” da UFRB, que incentiva mulheres da área da engenharia; o projeto de extensão “Princesas da Tecnologia”, que busca atrair o interesse de estudantes do ensino médio pelas profissões de exatas e tecnologia; e o Lean Healthcare, um projeto composto apenas por mulheres que é focado na gestão de hospitais.

Graças aos projetos executados com o apoio voluntário das participantes, a professora tem promovido resultados positivos tanto para a sociedade quanto para as envolvidas. 

A gente tem vários exemplos de meninas se destacando na área de exatas. Temos um grupo de elétrica e potência que está concorrendo a um dos três melhores prêmios de desenvolvimento de energia sustentável, por exemplo. Elas desenvolveram um poste para energia solar com a utilização de materiais reciclados para levar energia a comunidades que não tinham ainda energia elétrica. Hoje temos meninas que atuam nas indústrias de grande porte da região“, conta a professora.

Cristiane coordena diversos grupos localizados não só na Bahia, mas também em várias universidades do Nordeste.

Postagens Relacionadas

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support